quarta-feira, 17 de julho de 2013

O Pai Celestial Ouve e Responde Minhas Orações

Como temos nossa princesa já frequentando o berçário, e já entendendo muita coisa.
Todas nossas noites familiares são adaptadas para que ela sinta-se incluida e aprenda sobre o evangelho.
Mesmo ainda sendo muito pequena, ela já sabe fazer oração - cruza os braços, abaixa a cabeça e começa a dizer "blablabla, MEN!!"- coisas que não entendemos, é claro.....
Sou a regente de nossa Ala, e já dá pra imaginar o que ela faz quando pega no hinário, né?

Todas as crianças fazem isso!!!
Mas percebemos que esses hábitos simples fazem dela uma MINI SUD.

Estou muito feliz em poder ensiná-la sobre o evangelho.
Então aí vai mais uma sugestão de noite familiar, é claro que pode ser facilmente adaptada para quem tem muitos filhos, de diferentes idades, ou se é só mesmo o casal.



O Pai Celestial Ouve e Responde Minhas Orações

Hino de Abertura: Oração de uma Criança - Músicas Para Crianças # 6 ou 
Com fervor - fizeste a prece? Hinos # 83
Oração:
Escritura/Citação: "Aprenda a Reconhecer as Respostas à Oração", Richard G. Scott, Ensign, Nov. 1989, 30–32:
―Quando as respostas a orações urgentes não parecem vir, pode ser que não entendamos algumas verdades sobre a oração, ou porque não reconhecemos as respostas quando vêm.‖

Lição:

Crianças Pequenas:
Segure a Bíblia e fale às crianças que a próxima história é da Bíblia.
Mostre a gravura, Dando o Nome a João Batista, e conte a história encontrada 
em Lucas 1:5-7.
Zacarias e Isabel eram pessoas justas, e tinham orado por um bebê por muitos anos. Agora, ambos estavam velhos e não podiam mais ter filhos.
Zacarias ficou surpreso e um tanto assustado quando viu o anjo no templo pela primeira vez. Leia em voz alta o que o anjo disse a Zacarias, em Lucas 1:13-14. O que o anjo prometeu, aconteceu mesmo, e Zacaria e Isabel tiveram um menino.
O Pai Celestial ouviu todas as orações de Zacarias e Isabel. Até agora, embora, não fosse tempo para seu filho nascer. O anjo disse a Zacarias que o bebê, João, cresceria para ser um grande profeta, João Batista. João nasceu naquela época para que pudesse preparar muitas pessoas para crer em Jesus Cristo e segui-Lo.
Algumas vezes, como Isabel e Zacarias, oramos por algo que será bom para nós mais tarde, não agora. O Pai Celestial ouve a todas as nossas orações e responde-as de modo e na hora que são melhores para nós.
Às vezes, podemos pedir a nossos pais algo que eles sabem que não é bom para nós, e ele têm que dizer ―não‖. Da mesma forma, podemos orar por algo que o Pai Celestial sabe que não é certo para nós, e Ele tem que dizer ―não‖.


História:
Enquanto Miguel estava dentro de casa com uma forte tosse, nevava – a primeira grande nevada do inverno. Miguel implorou a sua mãe para deixá-lo brincar lá fora, na neve, mas ela disse ―não‖. Ela temia que a tosse piorasse.
Miguel realmente queria brincar na neve, então, orou que o Pai Celestial fizesse sua mãe mudar de ideia. Quando seu amigo, ali, chegou e perguntou se ele poderia ir brincar na neve, Miguel disse que tinha que almoçar, mas que poderia depois do almoço, porque ele tinha orado que sua mãe o deixasse ir brincar na neve.
Depois do almoço, Miguel perguntou a sua mãe se poderia ir brincar lá fora. Ele lhe contou que tinha orado para que ela o deixasse ir. A mãe de Miguel pareceu triste. Ela perguntou se ele achava que o Pai Celestial iria querer que ele brincasse na neve hoje, o que poderia fazer com que ele ficasse mais doente.

• Vocês acham que o Pai Celestial ouviu a oração do Miguel?

• Como o Pai Celestial respondeu à oração?
Quando Alex voltou, Miguel disse que não poderia ir lá fora. Alex disse que o Pai Celestial não respondeu a oração do Miguel. Miguel explicou que o Pai Celestial respondeu sua oração, mas a resposta foi ―não‖.

Jovens:Podemos reconhecer uma resposta à oração?
Encoraje seus filhos a relatar qualquer exemplo pessoal que possam ter. Então, leiam D&C 8:2 e 9:8-9. Peça-lhes para marcarem esses versículos e rever as situações que envolviam essas revelações. Se necessário, lembre-os de que o Senhor está falando a Oliver Cowdery. Na primeira escritura, é dito a Oliver que ele pode ajudar a traduzir as placas; na segunda, é dito a ele porque ele foi incapaz de fazê-lo.
Resuma explicando que o Senhor nos ajudará a saber se o princípio é certo através de um sentimento de calor ou um sentimento de paz e de confiança. Se o princípio for errado, experimentaremos um estupor de pensamento ou um sentimento confuso, difícil.

Leia a seguinte declaração:
―As respostas do Senhor vêm quietamente – mesmo muito quietamente. De fato, poucos ouvem Suas respostas audivelmente com seus ouvidos. Devemos estar escutando muito cuidadosamente ou nunca as reconheceremos. A maioria das respostas do Senhor é sentida no coração como uma expressão confortável de calor, ou podem vir como pensamentos a nossa mente. Elas vêm aos que estão preparados e que são pacientes‖ (H. Burke Peterson, em Conference Report, Out. 1973, p. 13; ou Ensign, Jan. 1974, p. 19).

Dê exemplos pessoais de experiências com os sussurros do Espírito e peça que seus filhos deem seus exemplos.
Devemos sempre perseverar se uma resposta não vem imediatamente. Em alguns casos, podemos precisar reexaminar nossa vida. Explique a diferença entre aceitar como inspiração aquilo que mais desejamos e orar até receber uma confirmação de sua correção.

Testemunhos são pessoais e não são para ser tratados levianamente nem contado aos descrentes. Devemos consistentemente aderir aos princípios do evangelho de modo a ser dignos de inspiração através da oração.

Nossas orações sinceras são sempre respondidas. Às vezes, a resposta pode ser não, porque o que pedimos não seria o melhor para nós (veja D&C 9:8–9). Às vezes, a resposta é sim, e temos um sentimento de calor confortável sobre o que deveríamos fazer. Às vezes, a resposta pode ser ―espere um pouco‖. Nossas orações são sempre respondidas no momento e na maneira que o Senhor sabe que mais nos ajudará.

Algumas vezes, o Senhor responde as nossas orações através de outras pessoas. Um bom amigo, o marido ou esposa, um dos pais ou outro membro da família, um líder da Igreja, um missionário – qualquer desses indivíduos pode ser inspirado a realizar atos que responderão nossas orações. Um exemplo disto é a experiência de uma jovem mãe cujo bebê foi ferido num acidente em casa. Ela não tinha como levar o bebê a um médico. Ela era nova na vizinhança e não conhecia seus vizinhos. A jovem mãe orou por socorro. Em poucos minutos, uma vizinha bateu a sua porta, dizendo, ―Tive a sensação de que deveria vir e ver se precisava de alguma ajuda‖. A vizinha a ajudou a levar o bebê ao médico.

Frequentemente, Deus nos dá o poder para ajudar a responder nossas próprias orações. Ao orarmos por ajuda, devemos fazer tudo o que podemos sobre as coisas que desejamos.

Ao vivermos o evangelho de Jesus Cristo e orarmos sempre, teremos alegria e felicidade. ―Sê humilde; e o Senhor teu Deus te guiará pela mão e responderá a tua oração‖ (D&C 112:10).

Debate:
• Sempre nos é dado o que pedimos? Por que não?
• Leiam D&C 46:30. Por que é importante pedir ―de acordo com a vontade de Deus‖?
• Quem pode compartilhar experiências de quando e como o Senhor respondeu suas orações?
• Encerre com seu próprio testemunho da oração.


Postar um comentário